Signos

A INTELIGÊNCIA tem sua própria felicidade. Muitas de nossas alegrias são frutos de reações estéticas, prazeres do corpo, dos sentidos, mas a razão também tem seus momentos de fruição. Esses podem ser através da memória: a lembrança de uma sensação do corpo; ou então podem ser através do Aprendizado. Aprender é, basicamente, adquirir um conhecimento […]

Continue a ler

O CÉREBRO CRIATIVO

O Cérebro Criativo, Shelley Carson, Editora Best Seller. Eu não lido bem com algumas ideias apenas por serem convencionais, mas às vezes me esqueço de que esse negócio de “ser do contra” também é uma forma de senso comum. Por pensar que a criatividade é algo que não se pode expressar através de processos, eu […]

Continue a ler

Eros, Narciso e O Outro…

Quem está familiarizado com a “modernidade líquida” já tem uma ideia de que o amor nos dia de hoje está desaparecendo, em parte por causa do excesso de liberdade de escolha que nos aparece graças aos meios tecnológicos, que otimizam nossas relações (já reduzidas a conjuntos de dados), em instantes mecânicos de cliques. Mas talvez […]

Continue a ler

Rituais

Por muito tempo fui praticante de magia. Comecei cedo, ainda adolescente, com leituras de Tarot, depois I Ching e astrologia. Depois iniciei as Práticas de Ram, os estudos da Cabala, da Filosofia Hermética, da Tábua da Esmeralda e das Clavículas de Salomão. Por fim busquei mais conhecimento teórico nas obras de Eliphas Levi, Aleister Crowley […]

Continue a ler

Ceticismo, certezas estéticas e vendas…

Tenho 2 certezas: 1) Todos vamos morrer um dia. 2) Posso duvidar de tudo. Até da certeza nº1. 3) Como cético eu falho em propagar a minha “doutrina”: a dúvida. Ou não. O cético duvida da possibilidade de ter certeza, porém não sendo radical, ele faz suas escolhas considerando que são necessárias para viver. É […]

Continue a ler

Poder, Gestão e Peão de CorelDraw…

Pensei em escrever algo sobre o quanto é ruim para quem trabalha com design gráfico não ter seu conhecimento e sua experiência reconhecidos profissionalmente e sobre o quanto essa falta de reconhecimento reduz o sujeito à condição de um mero instrumento. Peão de CorelDRAW. Mas então me dei conta do absurdo que estava fazendo. Isso […]

Continue a ler

Errado e o Diabo

Venha ver de novo o nascer do Agosto. Venha implorar pelo desprezo do despojo, rotulando as formas cancerígenas de toda tua escória. Mortalha velha, face disforme, consome a droga, vem e dorme. Caminha cão torto, perna manca, peso morto. Corvo negro, lápide vazia, sombra desgraçada esqueça a água fria. Prepare o parto, prepare o luto. […]

Continue a ler

Imaturidade Política

Talvez eu exagere na interpretação dos sentidos das palavras, mas quando vejo pessoas usando termos como “esperança” e “acreditar” para comentar questões políticas, eu não consigo deixar de colocá-las, categoricamente falando, no mesmo nível de crianças que acreditam em Papai Noel. Pois entendo esses termos como pertencentes ao campo religioso. Esperança é um sinônimo de […]

Continue a ler

A Praça

Meu nome estava pichado na praça, ao lado do banco onde eu sentava para estudar quase todo os dias após o almoço naquele restaurante do supermercado, que eu ia só para comer broto de feijão. Mas aquela não era minha letra. Meu jota parece um u e meu e um tridente deitado, meu a é […]

Continue a ler

Sobre Conceitos, Famílias e o Diabo

Crescer é se afastar do ponto de origem. Essa é minha definição para crescimento. Mesmo se distanciando da origem, aquele ou aquilo que se expande sempre leva consigo algo de original. Não “original” no sentido de novo, mas no sentido de algo que é próprio de uma origem! E isso que se mantém é a […]

Continue a ler