Quem Sou

Meu nome é Jean Errado, tenho 42 anos de idade, sou blumenauense e moro em Blumenau- SC. Trabalho com design gráfico e ilustração, mas também sou artista plástico. Gosto também de escrever contos e crônicas. Tenho uns contos e quadrinhos publicados e também exponho e vendo algumas pinturas e ilustrações numa feira de rua em Blumenau. Sou formado em Filosofia, com pós em Artes Visuais. E tenho um leve grau de autismo, fui diagnosticado com Síndrome de Asperger, em 2014.

Participei do evento Colmeia, em 2015, onde expus pela primeira vez no Teatro Carlos Gomes. Foram dez obras, em acrílica sobre mdf, representando cinco partes do corpo humano retratadas em dois estilos diferentes.

E expus pela segunda vez no evento do Coletivo Colmeia de 2016, uma série de pinturas em acrílica branca sobre cartão negro, reproduzindo estátuas do Cemitério de La Recoleta, de Buenos Aires. E também uma obra em acrílica sobre mdf, representando uma versão própria do Suicídio de Ofélia, de Hamlet. E ministrei uma oficina de pintura com guache.

Antes disso expus diversas vezes na Feirinha da Servidão Wollstein, onde também praticava pintura ao vivo. Participei do Coletive-se, no Cafundó Bar Cultural, expondo retratos em aquarela e fazendo pintura ao vivo. E também do Festival de Botecos, na Vila Germânica, realizando pintura ao vivo a convite do Butiquin Wollstein.

Tenho duas histórias em quadrinhos publicadas, uma pela editora do SESC, fruto de uma oficina de escrita, e outra uma coletânea independente de desenhistas catarinenses, a Catacomics, lançada em 2011.

Possuo alguns cursos de artes, sendo dois de desenho e um de Xilogravura, realizados na Fundação Cultural de Blumenau, e outros de desenho e aquarela, realizados na Casa das Oficinas. E mais um de pintura realizado no SESC. Ministrei duas oficinas de aquarela no Green Place Park.

Atualmente trabalho como designer gráfico para publicidade e ilustrador e pintor freelancer.

Para contato, é só mandar um e-mail: jean@errado.net

10 comentários em “Quem Sou

  1. Massa seu blog brother!!

    1. Obrigado David! Eu nem sabia que tinha alguém lendo isso aqui! rsrsrs! 🙂

  2. Na minha minha incessante busca de entender porque sou do jeito que sou, descobri seu blog. Realmente preciso buscar ajuda, e confirmar meu auto diagnóstico.

  3. Tudo está em movimento, o que era ontem, já não é, embora seja parte do que ainda será! Gosto muito da filosofia de Heidegger, apesar de conhecer pouco. A arte de maneira geral é a melhor forma de tirar de dentro o que não cabe. Somos maiores do que os espaços que ocupamos. Por isso a sede nunca tem fim. Gostei de te ler, como sempre, me identifico com tua visão, mesmo que de um angulo diferente, vemos coisas parecidas. Abraços meu velho amigo errado!

    1. Olá Jesica! Bom ver você por aqui! E principalmente é bom saber que tem quem se identifique, não me sinto tão perdido e sozinho no mundo! 🙂

      Estou lendo você lá no Indômita, e me identificando com algumas ideias também!

      Abraços!

  4. Adorei seu Blog, Gostaria de mais informações sobre a Síndrome de Asperger em adulto, pois convivo com um.

    1. Olá Walbenice! Bom, eu não sou nenhum especialista no assunto, apenas aprendi o pouco que sei para me conhecer melhor. Mas posso recomendar uns livros que me ajudaram bastante. Tem um chamado Tudo Sobre A Síndrome de Asperger, de Tony Attwood, que é muito bom. Tem um da Temple Grandin, O Cérebro Autista, que também é bem legal. Vi alguns documentários e relatos de autistas no Youtube, a maioria em inglês infelizmente, mas tem também uns em português, que tiraram muitas dúvidas minhas, antes de eu procurar o diagnóstico. Acho que podem ajudar um pouco com dicas.

  5. Olá Jean, tudo bem?

    Eu leio seu blog e achei muito legal seu último texto, pois a linguagem que usa é simples.

    A questão da expectativa é muito complicada até para quem ambos são neurotipico, nem sempre da para saber e atender as expectativas, sem contar que nem todo mundo é sincero.

    Na minha opinião, com todo respeito, a gente tem que ser sincero com as pessoas e quem quiser participar da vida terá boa vontade para isso.
    Eu sei que não é simples, mas acho que a ideia central tem que ser algo que te deixe feliz e empolgado e não coisas que idealiza, acontece e não fica realizado .
    Um exemplo simples eu gosto de doce, vou ficar feliz se eu comer doce, sozinha ou junto com qualquer pessoa.
    Agora mudando a situação, ao contrário é legal a surpresa da pessoa saber que eu gosto de doce, mas ela não tem como adivinhar, e nem tem que gostar pq eu gosto, é legal as diferenças, o relacionamento interpessoal é isso ajustes o tempo todo, a gente quer ser aceito pelas pessoas, mas não podemos deixar isso ser crucial.
    A questão do entendimento das coisas é complicado msm, mas não podemos perder a nossa própria essência.

    Ok!Eu sou crente tá?rsrs…e os mistérios Dele, é para honra e glória do Seu nome.

    =)

    1. Olá Thatiane!

      Obrigado pelo seu comentário! Fico um pouco preocupado com o que escrevo aqui quando tomo consciência de que mais alguém pode estar lendo. Mas você trouxe uma luz para parte das minhas dúvidas! Heheh!

      Às vezes esqueço que relacionamentos e interações sociais não são exatamente fáceis pra todo mundo. E como você escreveu, é uma questão de “ajustes o tempo todo”. Acho que é como um jogo, que acabo desistindo muito cedo por não enteder todas as regras, enquanto outros continuam jogando mesmo assim.

      Mais uma vez, valeu pelo comentário!

  6. Por nada, assim como no espectro ,cada um é de um jeito”, todo ser humano é “singular”, não segue um padrão igualzinho, então não tem receita de bolo.
    Não sei se a pessoa que se enquadra no espectro sente-se a vontade para contar para outras pessoas, mas deve ser frisado a questão que é neurológica, que é ampla ,vai muito além do entendimento humano e deve ser respeitado.
    Mas não impede quem é de tentar levar uma vida de boa, colaborando com todos, sempre será 50% de cada para um relacionamento.
    Para todo gamer over, tem um play again.

    Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *